Central de Agendamento: 11 2410-1400 Ouvidoria: 11 4414-6006         Imprensa



Conheça tudo sobre maternidade

Tudo sobre Maternidade no Hospital Novo Atibaia

Há um minúsculo ser crescendo dentro de você e já são boas as chances de que ele cresça saudável. Mas você pode multiplicá-las, assegurando não só uma boa, mas uma excelente saúde ao pequeno. Para isto, basta seguir alguns conselhos, cuidados, que vão desde a alimentação mais adequada à prática consciente de atividades físicas, isto é, claro, sem esquecer o acompanhamento médico.

Pré-natal

É o procedimento médico que permite acompanhar o desenvolvimento do bebê e as transformações no corpo da mãe, além de prevenir e detectar os principais problemas que podem ocorrer nesse período. Seu médico pedirá uma série de exames laboratoriais que identificam alterações mais evidentes da saúde materna.

As consultas iniciais são mensais e, no final da gestação, semanais. Serão avaliados o peso, a pressão arterial, a altura uterina e os batimentos cardíacos fetais. A ultra-sonografia confirmará a data do parto, o sexo, o peso, a posição e também eventuais malformações fetais.

Já no fim da gestação a tococardiografia ( monitorização fetal ) verificará o vigor fetal (detectando precocemente sinais de sofrimento que possam indicar a antecipação do parto).

Sintomas que determinam a hora de ir para a maternidade

  • Apresentar contrações uterinas rítmicas de cinco em cinco minutos que se manifestarão como dor e pressão em baixo ventre e na região lombar.
  • Romper a bolsa amniótica (líquido).
  • Sangramento vaginal.

A duração do trabalho de parto pode variar de mulher para mulher. Na primeira gravidez, mais ou menos, dez horas. Podendo chegar a até dezoito horas.

Parto Normal

A paciente vai ficar em posição ginecológica. Vai receber anestesia local ou peridural. É realizado um corte na região genital para ampliar o canal de parto facilitando o desprendimento fetal e protegendo os tecidos maternos. Após o nascimento e dequitação placentária é realizada a sutura.

Cesariana

Após a anestesia, faz-se abertura da parede abdominal e útero (mais camadas) até chegar ao bebê que é retirado pelo obstetra e ajudado pelo auxiliar. Após a retirada a placenta, se limpa a cavidade uterina. Faz-se então a sutura (costura) no caminho inverso. Independente do tipo de parto o bebê é apresentado à mãe logo ao nascer.

Anestesia: passo a passo da aplicação

Não estranhe se antes de aplicar à peridural, o anestesista escolher cuidadosamente uma veia do braço ou da mão e perfurá-la com uma agulha. Não, ainda não é a anestesia. É por essa agulha que ele vai ministrar à grávida ao soro fisiológico, importante para preservar o nível de hidratação do organismo. A hidratação ajuda a equilibrar a pressão arterial que, em alguns casos, pode baixar ligeiramente depois da aplicação da anestesia peridural.

A seguir, o médico anestesista faz uma limpeza cuidadosa nas costas da gestante, para evitar contaminação no local onde será aplicada a solução anestésica.

O passo seguinte é uma anestesia local, para impedir que a grávida sinta dor no momento da picada com a agulha da peridural. Só então se injeta a anestesia. Com a agulha da peridural, o anestesista introduz também um cateter no espaço peridural e fixa-o nas costas da paciente após a retirada da agulha. Assim, se o trabalho de parto se prolongar e exigir uma nova dose de anestesia, o líquido será injetado pelo cateter, sem haver necessidade de uma nova picada. Por fim, o cateter é retirado ao final do parto.

Confira abaixo outras dicas sobre materninade: