Central de Agendamento: 11 2410-1400 Ouvidoria: 11 4414-6006         Imprensa



Transplante renal foi tema de palestra no Hospital Novo

Publicado em 27/09/2012

"O cenário do transplante renal no Brasil" foi o tema de palestra realizada no dia 21 de setembro, no auditório do Hospital Novo Atibaia. A palestrante, Lídia Dantas, é graduada em Biomedicina pela Universidade de Mogi das Cruzes e pós-graduada em Gestão de Recursos Humanos. Trabalha há 10 anos na área de Transplantes de Órgãos, no Laboratório de Histocompatibilidade na Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa, que é o laboratório de referência da Equipe de Transplantes do Hospital do Rim.

A iniciativa foi do HNA com o Instituto de Imunogenética da Associação Fundo de Incentivo à Pesquisa. Compareceram médicos, funcionários e pacientes de transplante. Ao final, houve três depoimentos de transplantados. A biomédica Lídia explicou, entre outros detalhes, como manter atualizado o cadastro para a espera do transplante. Os drs. João Henrique Bignardi e Dinorah Bezerra ressaltaram a importância da hemodiálise e do transplante para a qualidade de vida dos pacientes.

Folhetos da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos e do Ministério da Saúde foram distribuídos entre os participantes. Segundo o site ABC da Saúde, o transplante renal é considerado o método mais efetivo e de menor custo para a reabilitação de um paciente com insuficiência renal crônica terminal. A técnica cirúrgica e os cuidados do transplante renal foram bem estabelecidos como tratamento adequado para a insuficiência crônica renal a partir de 1965.

Hoje, no Brasil cerca de 35 mil pacientes com insuficiência renal crônica estão em tratamento pela diálise. Destes, somente três mil conseguem ser transplantados anualmente. A razão dessa longa fila de espera se deve ao pequeno número anual de transplantes renais. No país, só 10 % dos pacientes que estão na lista de espera, são atendidos.